Eu não quero ser uma bicicleta branca na cidade

Sim, é esse meu pensamento todos os dias.

A-bicicleta-branca-em-um-canteiro-da-Av.-Paulista-é-uma-homenagem-a-Márcia-Prado-FOTO-DE-RENATO-FROSCH

Meu grito está engasgado na garganta há muito tempo!

Minha reflexão vai para você, querido motorista, que acha legal dar uma ‘fina corretiva’ no ciclista que está ‘ocupando a sua faixa’.
Segundo o código brasileiro de trânsito, ela é nossa [minha e sua] e a calçada é SÓ DO PEDESTRE.

Tendo em vista a lógica já aplicada, gostaria de informar quais são os riscos da sua ‘fina corretiva’:
. Você deixa o ciclista nervoso, mais passível de erros
. Você pode perder o controle e atropelar o ciclista
. O ciclista pode perder o controle e você atropelá-lo
. O ciclista pode cair
. O ciclista por cair e outra pessoa o atropelar

Mas, além de todas essas variáveis, o principal ponto é que não muda nada para melhor essa atitude, ela muda para pior:
Você fica puto, o ciclista fica puto, a via continua sendo pública e você não tem educação.

bike-crash

Reclamam que fazem ciclovias e ciclofaixas na cidade, mas não percebem que elas só existem POR QUE VOCÊ NÃO SABE RESPEITAR O CICLISTA.

7c5845cea683556d813ebd657e8cca01

Por que você não pode desviar dele com uma distância segura?

IMG_1604

Eu vejo as pessoas andando com esse tipo de dispositivo (abaixo) e penso por que não é possível os motoristas terem essa linha imaginária?

lanterna-traseira-para-bike-com-ciclofaixa-laser-luz-de-led_MLB-O-4403984209_052013

É realmente tão complicado entender que a bicicleta é o lado mais fraco na faixa de rodagem e sua obrigação como carro é proteger e não atacar?

Eu também sou motorista, eu também tenho carro, eu também me irrito com o trânsito, mas acredite, a  culpa é dos carros e não das bicicletas, ou você acha mesmo que é aquela magrelinha ali que está fazendo você ficar 1h30 no trânsito?

Repense antes de descontar suas frustrações!

559871_415283031896475_1534946577_n

Por uma vida melhor! ❤

Anúncios

Leis de Trânsito

Hoje achei muito importante lembrar quais são as leis de trânsito para os bikers, pois é realmente difícil saber quais são os nossos deveres e direitos como um veículo de tração humana!

Bem, segundo o CBT (Código Brasileiro de Trânsito):

BICICLETA – veículo de propulsão humana, dotado de duas rodas, não sendo, para efeito deste Código, similar à motocicleta, motoneta e ciclomotor.

Onde podemos circular?
Art. 58. Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.

        Parágrafo único. A autoridade de trânsito com circunscrição sobre a via poderá autorizar a circulação de bicicletas no sentido contrário ao fluxo dos veículos automotores, desde que dotado o trecho com ciclofaixa.

        Art. 59. Desde que autorizado e devidamente sinalizado pelo órgão ou entidade com circunscrição sobre a via, será permitida a circulação de bicicletas nos passeios.

        Art. 60. As vias abertas à circulação, de acordo com sua utilização, classificam-se em:

        I – vias urbanas:

        a) via de trânsito rápido;

        b) via arterial;

        c) via coletora;

        d) via local;

        II – vias rurais:

        a) rodovias;

        b) estradas.

Além disso, temos obrigatoriedade em alguns equipamentos de segurança:
Art. 105
VI – para as bicicletas, a campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e espelho retrovisor do lado esquerdo.
Confesso que essa do retrovisor eu jurava que tinha caído, mas… Vamos providenciar!

E sobre nossos direitos:
Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta:

        Infração – média;

        Penalidade – multa.
(Ia ter CET fazendo multa se levasse isso a sério!)

E lembrem-se, também temos deveres e podemos ser penalizados:
Art. 255. Conduzir bicicleta em passeios onde não seja permitida a circulação desta, ou de forma agressiva, em desacordo com o disposto no parágrafo único do art. 59:

        Infração – média;

        Penalidade – multa;

        Medida administrativa – remoção da bicicleta, mediante recibo para o pagamento da multa.

Bem, no CBT não fala sobre o capacete, que é senso comum nosso utilizá-lo.
Hoje eu personalizei o meu, com alguns adesivos fluorescentes! 😍

image

Fiquei apaixonada! Hahaha

É isso, até o próximo!